Thursday, April 21, 2011

Pare de reclamar que falta homem no mercado


 Reclamação acaba virando mantra, que vira verdade. A prova de que você está errada é que o IBGE registrou quase 1 milhão de casamentos em 2005. Veja como, onde e por que eles resolvem dizer o "Sim!". Você tem muitas, muitas chances!

Por que eles ainda querem casar?
A opinião dos especialistas nesse assunto pode variar, mas se a gente espremer percebe que o suco é o mesmo: o amor é imortal!
Sim, o amor não está só in the air, está em tudo e em todos e está também no coração do seu amigo, do padeiro, do guarda de trânsito, do Papa, do cara da farmácia, do seu vizinho e até do seu chefe, por mais durão que ele possa parecer.
 Para Fabiano Rampazzo, jornalista e um dos autores dos livros Manual do Xavequeiro e Homem, livro aberto (Matrix), o casamento está, sim, no imaginário de qualquer homem. Não é só a gente não com essa história de príncipe e cavalo branco, eles também sonham com a sua "princesa encantada", que vai fazê-los felizes para sempre. "As pessoas ainda casam muito, como antes, mas hoje se separam muito mais. É interessante porque uma análise positiva que pode ser feita daí é que ninguém fica passando vontade. Deu na telha de juntar escovas de dentes, juntemos. Não te amo mais, pedala...", completa Fabiano, vulgo Rampa.
 
"Os homens ainda casam porque são incuravelmente românticos e, claro, acreditam no casamento que gostariam que seus pais tivessem tido..."Contardo Calligaris, doutor em psicologia clínica e colunista da Folha de S. Paulo
 


Eliete de Medeiros é psicóloga clínica e especialista em relacionamentos, que já apresentou e casou muitas pessoas. Segundo Eliete, muitos homens que passaram pelo seu consultório, relatam que o " oba-oba" de sair com várias garotas acaba perdendo o sentido e é um prazer momentâneo. Com a maturidade, eles querem criar uma família, ter uma mulher com eles e para eles. Alguém que os faça sentir seguros, amados, amparados. Outro fator importante que faz com que eles queiram casar é a espera da velhice e o medo da solidão. "O ser humano pode passar por muitas evoluções e transformações, mas algo que não muda nunca é a necessidade de amar e ser amado", afirma a psicóloga.


Segundo os técnicos do IBGE, o aumento no número de casamentos segue uma tendência observada desde 2001 e uma das hipóteses para esse, digamos, quase fenômeno é a prevalência de uma certa estabilidade econômica nos últimos anos que favorece esse crescimento. Sim, hoje em dia está mesmo mais fácil comprar geladeira, fogão, microondas e liquidificador em dez vezes no cartão, sem entrada. Pode ser, mas realmente prefiro ficar com a conclusão da historiadora Mary Del Priore, autora do livro História do amor no Brasil (Contexto), e acreditar que, apesar do mundo estar de pernas para o ar, e muito doidão, os valores continuam mandando no jogo. "Alimentar projetos comuns, entre os quais o de ter filhos, é um poderoso atrativo para os homens casarem. É bom não esquecer que mesmo com o aumento de divórcios e do incremento de famílias recompostas, os jovens ainda acreditam que a família é um valor precioso. Em tempos de amores líquidos, ela ainda é um muro de proteção contra os percalços da vida", afirma Mary Del Priore para alegria geral da nação (e das mulheres, claro!).
 

"Apesar de precisar muito da liberdade de ir e vir, atender a anseios e desejos de conquistas em geral, não é só de agito e baladas que o homem vive."Luiz Cuschnir, psiquiatra e autor de Homens sem máscaras (Campus)
Eles dizem casar com elas:
“Ela me atraiu pelos olhos azuis, o cabelo loiro, as pernas bonitas, o tipo físico de mulher madura. Com o tempo me apaixonei pela personalidade, inteligência e postura profissional. Ela sabe o que quer. Na cama? Ah! Ela já me conquistou de cara com o beijo, que dura muito tempo, e com o mix de menina e mulher.”

Fabio Bernardo, 32, professor de educação física

"À primeira vista fui seduzido por sua boca e, pode falar? O bumbum! Depois, ela me conquistou com um jeitinho meigo, um espírito bondoso. Ela passa muita paz, me acalma. Na cama? Eu sou mais atiradinho e ela aceita com tesão minhas taradices. Isso é muito legal!"

Roberto Salum Zanchi, 36, corretor de imóveis

"De cara fiquei encantado com seu corpinho lindo e os olhos azuis. Me apaixonei mais ainda pelo seu jeito de ser, com sua espontaneidade. Ela nunca fica pensando demais, escolhendo as palavras para falar. Na cama? Os cinco sentidos: olhar, tato, o gosto, o cheiro, o som da voz... Tudo!"

Alexandre Santille, 36, empresário

“Eu já me sentia muito atraído por seu corpo de atleta, ela pratica muitos esportes. Além disso, admiro demais sua personalidade – bastante decidida, batalhadora e esforçada, muito independente. Na cama? A gente tem liberdade e intimidade. Ela é muito aberta e carinhosa.”

Fabio Bernardo, 32, professor de educação física
 
 

No comments: